Mata dos Cocais

Situa-se entre a Amazônia e a caatinga, nos estados do Maranhão, Piauí e norte do Tocantins. As vegetações típicas da Mata dos Cocais são babaçu (em maior quantidade), carnaúba, oiticica e buriti.

O babaçu, que domina o ambiente, está sendo destruído em ritmo intenso pelas pastagens, mas pode sobreviver pela velocidade com que se reproduz e pelos produtos que são extraídos dele (cera, óleo, fibras etc), que são de alto valor para a sobrevivência da população local.

O extrativismo é a principal atividade econômica na Mata dos Cocais. Milhares de pessoas vivem do extrativismo do coco de babaçu. A semente deste coco é utilizada como matéria-prima pelas indústrias de cosméticos, medicamentos e alimentos.

No lado leste da Mata, mais seco, predomina a carnaúba, que pode atingir até 20m de altura, cujas folhas retira-se a cera empregada como lubrificante na indústria eletrônica, de perfumaria, e na fabricação de plásticos e adesivos.

Embora aproveitada de maneira ordenada por várias comunidades extrativistas que exercem suas atividades sem prejudicar essa formação vegetal, a Mata de Cocais também é seriamente ameaçada pela ampliação das áreas de pasto para a pecuária, principalmente no Maranhão e no norte do Tocantins. Essa área ocupa menos de 3% da área total do Brasil

   

Como referenciar: "Mata dos Cocais" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 25/03/2019 às 13:47. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaFisica/Vegetacao/content6.php