Relevo

O que é relevo?

O relevo consiste nas formas da superfície do planeta, podendo ser influenciado por agentes internos e externos.

Em termos mais simples, é a modelagem da crosta terrestre. Seus termos relacionados referem-se às diferenças, tanto de forma como de altitude, em relação ao nível do mar. Esses termos também estão relacionados com sua constituição, origem, estágio, idade, e assim por diante.

Tipos de relevo

Os tipos de relevo são os aspectos da superfície do globo terrestre. A constituição das diferentes formas de relevo se deve à ação dos agentes internos ou endógenos - que acentuam o relevo - e também dos agentes externos ou exógenos - que atenuam e esculpem o relevo. O relevo pode apresentar diversas formas. As principais são: cadeias de montanhas, serras, planaltos, planícies e depressões.

Montanhas

São elevações do terreno, geralmente formadas por agrupamentos de morros. Em sua maioria, são formadas por agentes internos. Entretanto, existem montanhas que, por serem muito antigas, não estão mais em processos de construção, e sim de erosão. Podem apresentar consideráveis altitudes, relevo acidentado e a formação de vales. Estão ligadas a planaltos que sofreram falhamentos.


A Cordilheira do Himalaia é a mais alta cadeia de montanhas do mundo

Serra

São relevos alongados com topos irregulares, às vezes isolados. São alinhamentos de montanhas antigas que sofrem um processo acentuado de erosão, e que mais tarde sofrem um processo de falhamento.


Serra do Rio Grande do Sul

Planalto

Superfícies elevadas, com ondulações suaves, destacando-se em relação às áreas limítrofes. São normalmente delimitados por escarpas. A principal característica de um planalto é que o processo de erosão supera o de sedimentação. Os planaltos típicos são de estrutura sedimentar, podendo ser formados também pela elevação de blocos magmáticos.


Planalto Central do Brasil, que compreende alguns estados brasileiros, entre eles
Goiás, Minas Gerais, Tocantins (parcialmente), Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Planícies

Superfícies planas, de baixas altitudes, sendo que a principal característica é justamente a contrária dos planaltos: o processo de sedimentação supera o de erosão. Podem ser caracterizadas de acordo com o agente responsável por sua formação: planície costeira ou marinha, fluvial, lacustre e glacial.


Planície Argentina

Depressões

São áreas rebaixadas em relação aos relevos circundantes. Sua origem pode estar ligada a processos de erosão ou de afundamentos provocados por falhamentos.


Depressão localizada em Ponta Delgada, nos Açores

Outros tipos de relevos

  • Dorsais oceânicas:  Também chamada dorsal submarina, dorsal meso-oceânica ou crista média oceânica, é o nome dado às grandes cadeias de montanhas submersas no oceano, que se originam do afastamento das placas tectônicas.
  • Fossa oceânica: são as regiões mais fundas dos oceanos. São grandes depressões que se formam abaixo do talude continental, em zonas de encontro de placas tectônicas, onde uma dessas placas mergulha sob a outra.
  • Planície abissal: é  o nome dado as extensas zonas oceânicas de superfície horizontal situadas a uma profundidade entre os 4000 e 5000 metros.
  • Ilha: é um prolongamento do relevo, localizada numa depressão absoluta preenchida por água em toda sua volta.
  • Vulcões submarinos: são fissuras no fundo oceânico, das quais pode haver erupção do magma.
  • Talude continental: é a porção do fundo oceânico com declive muito acentuado. Fica entre a plataforma continental e a margem continental.
  • Plataforma continental: é a porção do fundo oceânico que tem início na linha de costa e desce com um declive suave até o talude continental. Em média, a plataforma continental desce até uma profundidade de 200 metros.

   

Como referenciar: "Relevo" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2018. Consultado em 19/11/2018 às 20:37. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaFisica/Relevo/