Extrativismo animal

O extrativismo animal é aquele no qual ocorre a captura de animais, como a caça (ilegal no Brasil, exceto para as comunidades indígenas) e a pesca, devendo obedecer a determinadas regras - período de reprodução dos peixes e peso - para aproveitamento do homem ou feita com finalidade de comercialização e geração de lucros.


Atividades extrativistas com animais silvestres é crime


A caça no Brasil só é permitida para as comunidades indígenas

Dependendo de como é feito, pode ser caracterizado como predatório. A pesca, por exemplo, pode ser artesanal ou ter fins comerciais. Muitas vezes, o extrativismo pode colocar em risco de extinção às espécies animais e comprometer o equilíbrio ecológico de uma região.


A pesca, para não ser predatória, deve obedecer a determinadas regras

A atividade extrativista animal executada com animais silvestres como jacarés, onças, macacos e pássaros é proibida por lei federal. Mesmo assim, ainda é uma prática que ocorre frequentemente e de forma ilegal.


Captura e comercialização de animais silvestres é proibida e protegida por lei federal

Apesar de muito importante para a sobrevivência do homem e para o desenvolvimento econômico, o extrativismo pode desencadear vários problemas socioambientais: redução da biodiversidade, extinção de espécies animais e vegetais, poluição, modificações do solo, entre outros.

  

Como referenciar: "Extrativismo animal" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 05/12/2019 às 22:51. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaEconomica/extrativismo/animal.php