Urbanização (continuação)

Consequências do crescimento desordenado

O crescimento rápido de algumas cidades, que acaba culminando no fenômeno da metropolização, é resultado da incapacidade de criação de empregos na zona rural, em cidades pequenas e médias, o que acaba forçando o deslocamento das pessoas para as cidades que polarizam a economia de cada país. Acrescentando a isso o fato de que a maioria dos  países subdesenvolvidos, com raras exceções, apresentam altas taxas de natalidade, e assim alto crescimento demográfico,  formando desta forma o quadro que explica o rápido crescimento das metrópoles no mundo subdesenvolvido.

A incapacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes aumenta o número de pessoas desempregadas. Muitos desses desempregados são permanentes e, para poder sobreviver, acabam se refugiando no subemprego, que é toda forma de trabalho remunerado ou prestação de serviços que funciona à margem da economia formal, compondo desta forma a economia informal. 

A economia informal não aparece nos levantamentos oficiais de um país, pois não há nenhum tipo de registro e não recolhe nenhum tipo de imposto. Em consequência, os rendimentos, de modo geral, são muito baixos. Mesmo para os trabalhadores da economia formal, muitos não tem condições de comprar ou alugar sua moradia para viver. Desta forma,  aumentam as submoradias: favelas, cortiços, pessoas abrigadas embaixo de pontes e viadutos, quando não vivem ao relento. Essa é a face mais aparente do crescimento desordenado das cidades.


Crescimento desordenado das cidades - Paraisópolis é um bairro favelizado da cidade de São Paulo

Diante deste crescimento desordenado, acaba por se criar um meio social muito favorável à propagação de outro problema que atormenta o cotidiano de milhões de pessoas nas grandes cidades dos países subdesenvolvidos: a violência urbana. Roubos, assaltos, sequestros, assassinatos, entre outros, que atingem milhares de pessoas todos os anos, fazendo muitas vítimas fatais. Tais questões atingem principalmente os habitantes das grandes metrópoles, tanto nos países subdesenvolvidos como nos desenvolvidos, pois muitos desses problemas também ocorrem em metrópoles de países ricos.


Tabela comparativa do crescimento das populações urbanas

Os números da tabela abaixo explicitam esse que é um dos mais graves problemas urbanos brasileiros e do mundo, a favelização.

A ONU denomina "assentamento precário" as comunidades popularmente conhecidas no Brasil como favelas.


Geografia dos assentamentos precários

  

Como referenciar: "Urbanização - Consequências do crescimento desordenado" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 20/08/2019 às 02:09. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaHumana/Urbanizacao/urbanizacao1.php