Júpiter

Júpiter é o maior planeta do sistema solar e o primeiro dos gigantes gasosos. Seu diâmetro é 11 vezes maior que o diâmetro da Terra e uma massa 318 vezes superior.

Tal como Marte, a melhor altura para observar Júpiter no céu é quando ele se encontra em oposição, quando a Terra fica entre Júpiter e o Sol.

Demora quase 12 anos a completar uma órbita, mas tem um período de rotação relativamente rápido: 9h 50m 28s sendo considerado o planeta com a rotação mais rápida do sistema solar.

O planeta possui uma atmosfera bastante complexa e dinâmica, com padrões climáticos estáveis e uma aparente estrutura em camadas que exibem diferentes cores. É um planeta com um interior quente, consequência da sua própria ação gravitacional.

Júpiter será sempre um planeta difícil para estudos em razão das suas condições agrestes. Pensa-se que a sua atmosfera é composta por nuvens de gelo de amônia na primeira camada, seguidas por nuvens de hidrosulfureto de amônio e finalmente por nuvens de água.

As diferentes cores nas nuvens observadas resultam da temperatura e, portanto da profundidade a que se encontram: nuvens castanhas são as mais quentes, e portanto mais fundas, seguidas de nuvens brancas, e as vermelhas as mais altas, e mais frias. No entanto estas nuvens ocupam apenas os primeiros 100 km do interior do planeta.

À medida que penetramos no seu interior a pressão aumenta assim como a temperatura. Júpiter, tal como os planetas terrestres, tem um núcleo sólido, denso, com oito vezes a massa da Terra embora devido à pressão de 70 milhões de atmosfera tenha um diâmetro de apenas 11000 km (menor que a Terra). A esta profundidade a temperatura é de 22000 K, ou  21726 ºC.

   

Como referenciar: "Júpiter (planeta)" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 18/09/2019 às 06:38. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaFisica/SistemaSolar/jupiter.php