Você está em Geografia humana > População

Migrações populacionais

As migrações populacionais remontam aos tempos pré-históricos. O homem parece estar constantemente à procura de novos horizontes. No passado, milhões e milhões de europeus e asiáticos migraram para todas as partes do mundo, conquistando e povoando continentes como a América, a Oceania e a África.

As razões que justificam as migrações são inúmeras (político-ideológicas, étnico-raciais, profissionais, econômicas, catástrofes naturais, entre outras), ainda que as razões econômicas sejam predominantes.

A grande maioria das pessoas migra em busca de melhores condições de vida. Todo ato migratório apresenta causas repulsivas (o indivíduo é forçado a migrar) e/ou atrativas (o indivíduo é atraído por determinado lugar ou país).


Movimentos migratórios ocorrem por inúmeras razões

Considera-se emigração como a saída de uma área para outra; imigração é a entrada de pessoas em uma área. As migrações podem ser internas, quando ocorrem dentro do país, e externas, quando ocorrem de um país para outro. Ainda podem ser permanentes ou temporárias.

Tipos de migrações

Nomadismo

Movimento demográfico que consiste na troca constante de área de moradia. O nomadismo pode ser encontrado nos povos de cultura atrasada que vivem da coleta (caça, pesca e coleta vegetal) e pelo pastoreio nômade. Os ciganos são um exemplo bem característico desse movimento.


Nomadismo

Transumância

É um movimento rítmico de ir e vir constante. É portanto um movimento populacional, de uma região para outra, geralmente determinado por motivos climáticos. É bem característico dos esquimós, que no verão partem para regiões de Tundra e, no inverno, retornam para a Taiga. No nordeste do Brasil, o movimento demográfico pode ser considerado com transumância: durante a seca fogem dessa área, retornando com as chuvas.


Migração do povo nordestino

Pendulares ou diárias

São movimentos diários da periferia para a cidade e vice-versa. Os indivíduos trabalham durante o dia na cidade e retornam, no fim do dia, para o local de sua residência. Esses movimentos são característicos da urbanização, pois obrigam os trabalhadores a residirem cada vez mais longe da cidade. São as migrações cotidianas.


Movimento migratório diário

Campo - Cidade

São deslocamentos das populações rurais para a cidade. Há, portanto, uma troca de atividades rurais para atividades urbanas (indústria, comércio e serviços). A saída o campo justifica-se, em parte, por um fenômeno de pressão demográfica, pois se no período anterior à Segunda Guerra Mundial a mortalidade era alta, a sua queda no pós-Guerra promove desequilíbrio entre a população, nas atividades econômicas e na sua manutenção.


A migração do campo para a cidade - êxodo rural

Cidade - Campo

Quando há troca de pessoas da zona urbana para a zona rural, ocorre o processo chamado de ruralização.


Ruralização – troca da cidade para o campo

Campo - Campo

Esse tio de migração foi muito significativo no Brasil entre as décadas de 70 e 90, principalmente quando a população do Rio Grande do Sul migrou para o centro-oeste e norte do Brasil.


Porto dos Gaúchos é um município brasileiro do estado de Mato Grosso. A denominação ocorreu em função de que os formadores do núcleo que originou o atual município provinham do Estado do Rio Grande do Sul.


Entrada da cidade de Porto dos Gaúchos, no estado de Mato Grosso

Cidade - Cidade

É um movimento muito significativo no Brasil. Há um grande numero de pessoas que migram de pequenas e médias cidades para as grandes. Muitas dessas pessoas já realizaram o êxodo rural. Atualmente, muitos brasileiros migram das metrópoles para as cidades menores em busca de qualidade de vida.


Cidade de Quinze de Novembro (RS)

  

Como referenciar: "Migrações populacionais" em Só Geografia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 25/03/2019 às 12:53. Disponível na Internet em http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaHumana/Populacao/populacao4.php